sexta-feira, maio 12, 2006

O Toque da eternidade! (take 5)

E o Armando, enviou-me "Quanto dura uma eternidade" no Universo dele...

Quando me apercebi de mim...
Já a eternidade era muito crescida.
Verdade que cheguei a ter a tentação de conhecer a sua idade,
De saber de onde vinha, qual o seu destino.
Mas desisti, quando conclui que teria de ir...
Até lá muito longe, sobretudo,
Quando a imaginei como se fosse uma enorme circunferência,
Levitando num imenso espaço azul,
Pela que me passeasse...
Sem nunca saber, qual o ponto de partida...
Ou o ponto de chegada...
Condenado a ficar ali ás voltas.
Preferi então, arranjar para mim uma eternidade,
Ao meu jeito, ao meu alcance...
E que me ocorreu?
Pois isto: o desfiar da cortina de uma janela,
Que dê para o Mundo.
A minha eternidade durará todo esse tempo.
Não sei quanto, mas sei que o desfiar da cortina,
Se fará ao meu ritmo...
Embora condicionado pelas circunstâncias...
E sempre permitindo a entrada das estrelas,
Parece que todas, com que me divirto,
E reparto com os outros.
E trata-se mesmo de uma eternidade,
Pois nunca consegui perceber, nem quando...
Nem como, se iniciou aquele desfiar da cortina,
Que abre caminho a todas as estrelas que vêm até mim...
E recuso-me a imaginar, que possa ter fim...
Sei que é incalculável o numero de estrelas,
Que entraram pela minha janela...
E enquanto houver estrelas, haverá eternidade!

Armando

(Muito bonito!! obrigada, eu sei que do teu "porto", sempre chega brisa calma)

Su@vissima

2 comentários:

Tuche disse...

Este blog está repleto de visitantes Poetas...acho lindo :)
Muito bonita a descrição de quanto dura uma Eternidade aos olhos do Armando.
Um beijo para ti suave amiga e para todos os que te visitam

Armando disse...

Fiquei tocado - mas isto de toques nem é estranho aqui - com as duas simpáticas reacções, a um texto corrido, que só a bondade permitiu fixar aqui. E isso agradeço muito.
Armando