terça-feira, maio 30, 2006

O Toque de um amigo!



No tecto do Mundo...


Esta noite..."acordei"
Em terras do sonho profundo,
Na mão da besta selvagem...
Senti-me estremecer, receei...
Ali na sua bouça, "o tecto do Mundo".

E eu, pássaro de inquieto voar,
Vestida com penas de eternidade,
Nas asas daquele céu aveludado,
Convido a besta a mergulhar...
Nos corais do lago da serenidade.

A besta, fez-se homem ternura...
Eu pássaro, fiz-me onda menina,
E num doce momento partilhado,
O homem me abraça e murmura:
(Gosto-te tanto !!......pequenina)

Su@vissima

3 comentários:

Bia (min_lx) disse...

ele é ternura ... disfarça ... protege-se ... mas brilha um coração lindo, puro e de uma grandeza sem medida!!!!!
veludinho para ti

Carlos disse...

Eu queria ser...jogo
E a tua pele em mim, viciar.
Ser mel...
E o teu desejo, em mim ondular.
Ser flor...
E no perfume da noite, te amar."

Luana disse...

Sorrio, sempre com carinho ao ler-te, (ainda mais sabendo que as palavras, são o reflexo das tuas emoções), e ainda me "ralhas", quando te sei LINDA!!
Esse perfume de doçura, que tu libertas, é contagiante. Só receio, que te magoem, por isso!
É lindo este poema.
Beijinhosssssssss nossos.
Lu