segunda-feira, setembro 18, 2006

Um toque de "sentires" !

Da minha tela à tua...



Sinto que te despes devagar...
Gosto desse teu jeito divertido
Do cheiro quase guloso...
(Porque te sinto o sabor a mar?)
Num quadro de tons perdido...
Gosto da língua de galope desejoso
Misturada com suor de fruta madura.



Gosto-te de olhar...despido
Do teu abraço a cada instante
Do toque que me escorre pela pele...
Do fogo que me sussurras ao ouvido
Do desafio da tua mão errante.



Despido de tempo no meu abraço...
Sinto a tua saudade no meu peito...
Um menino que se aninha no meu colo
Que me acorda sem embaraço...
Como se de encanto, pelo tempo feito.



Tinha fechado a porta da minha tela...
E tu, sem saberes, abriste-me a janela.
(Agrada-me recordar...e esperar pela próxima vez)

5 comentários:

mariatuche disse...

Amiga deixa a porta do sorriso aberta :))

Beijooooooooooo

Anónimo disse...

Da minha tela á tua com o mesmo pincel, a mesma mão e as mesmas tintas de uma palheta mágica.
Bjos daqui
Eugénio Pierrot

Jofre Alves disse...

Vi e fiquei agradado com a estética apreciável, o aroma a poesia na forma e na escrita, e tudo absorvo «como se de encanto, pelo tempo feito», como diz o poema.

Tolo disse...

Corre o dia
leva sonhos cobiçados
sinto o destino imanente
Desejo; puro, amor eterno
Abraços; os que ofereço
ela; uma bela ternura de ser

Sinto o destino frio
balanceado
Sorrisos; gosto da natureza
Intimo; gosto da vida
Ostentação; divino imprevisto
Alguém; sinto vontade
Sorriso; sonhado
Paz; desejada no mundo
Em mim; tudo
Isto é vida
Isto é sentir
(...DeMimParaTi... Tolo)

Maresi@ disse...

Lindo este poema...cheio de saudosismo...Deves ir em direção a essa janela e apreciares a beleza que poderás tirar dela...

Deixo beijo suave____Maresi@