quarta-feira, janeiro 10, 2007

Um toque de orvalho !



E...

E eu sinto nos olhos meus...
O teu olhar.

No calor da minha mão...
Os dedos teus.

No meu respirar...
O teu suspirar.

Ai, e quando eu me sinto relva
Que cresce no teu jardim
E deitada à luz da Lua...
Me acolhes na tua selva
Repousando-me assim.

Mais tarde...quando o Sol
Se anuncia no horizonte...
Eu acordo, coberta pelo teu lençol
De gotas de orvalho.
E sinto o vale meu...
Perfumado pelo monte teu.

Su@vissima

4 comentários:

Nan disse...

Passo aqui numa noite fria de inverno...



...e encontro palavras quentes.


Beijos

Esquilo disse...

E...
Tá tudo dito...
Que calor de inverno "esta é a contradição que detectei"...
Lindo...

Manel do Montado disse...

(...)E sinto o vale meu...
Perfumado pelo monte teu.

So ber bo!
Minha cara, este poema lido com o imaginário em funcionamento quebra a regra de que uma imagem vale mais do que mil palavras.
Bj

Tuche disse...

magnifico, como sempre.

Beijo querida amiga