segunda-feira, março 26, 2007

O Toque da tua janela !










Debruço-me na tua janela...



Sabes o que me apetecia?
Entrar pela tua janela...


Quando?
Agora mesmo, ao meio-dia
(Regar-te de mim)
Regar-te a margarida da lapela
Desenhar-te na boca uma orquidea
E debruçar-me sobre ela.



E depois?...bem e depois
Abrir de par em par o Tejo
Banhar-me de todo aquele verde


Negar-te à boca o beijo...
Que sinto no cheiro da tua sede
E deixar-te escorrer o desejo.



Içar em ti a minha vela...
E fazer-te Tejo por mim dentro
Navegando em calma caravela.


Ai! se na tua janela me debruçar
E me olhares por entre a paisagem
Vou-te cobrir de nudez o olhar.


Su@vissima










3 comentários:

Pierrot disse...

E nessa janela estaria à espera
Imóvel e numa letargia muda
Enquanto o teu toque como que murmura
Um sussuro de loucura e quimera

Genial, não me canso de to repetir.
Sensualidade transpirante na foto.
Parabéns
Bjos daqui
Eugénio

sono_vem disse...

olá...

quando nos debruça-mos nesta janela...para ser sincero não apetece mais ir embora...
apetece sentir...
cada toque que ela nos transmite
cada sensação de bem estar...
como se fosse uma janela aberta para o mundo...
Então não vá
Fique mais um pouco
Quero descobrir
Seus discos preferidos
Seus filmes e livros
E contar sonhos bonitos
Que te façam rir
de bons sentimentos

beijinho calmo e tranquilo

Anónimo disse...

qualquer palavra que escreva...seria uma aberração......

lindooooooooooooooooooooo




xi-coração