terça-feira, junho 05, 2007

O Toque das marés !






Dança de mar...


Toco-te assim à beirinha
Enquanto brincas com os meus pés
E me sobes e desces o corpo
Dançando no leito de marés.


Entras em mim, um pouco mais
Deixando-me a pele, de ti tatuada
Pelas pétalas do teu sal
Flor de espuma (quase) desfolhada
Nas asas da última noite
Em que amaste até à madrugada
Em quente leito, cheio de nós
Que está agora, vazio em nada!


Toco-te assim à beirinha
Enquanto me deito a teus pés
E me sobes e desces o corpo
Dançando no leito de marés.


Mergulhaste em mim...
Tomas-me a pele, já molhada
Fecho os olhos, solto os braços
Roçando-te com a boca salgada
Bailamos esta nossa alma nua
Marinheira em vela desejada
Em quente leito, cheio de nós
Que está agora, vazio em nada.


Toco-te assim à beirinha
Enquanto me beijas os pés
E me sobes e desces o corpo
Dançando no leito de marés.


Su@vissima





2 comentários:

Manel do Montado disse...

(…) Tomas-me a pele, já molhada
Fecho os olhos, solto os braços
Roçando-te com a boca salgada (…)

Um poema lindo que de bem escrito permite adivinhar a cena junto à beira-mar.
A sensualidade é mestria na tua pena e exprime (assim o julgo) os teuis sentimentos e emoções.
Bjinho

sono_vem disse...

Lua, oh... lua

Dança lua cheia no meio da rua
Sem pedir licença teu luar flutua
Ensina para as estrelas os passos da dança
Ilumina o rosto e a pele de cetim puro de amor
Dança lua cheia a nossa sinfonia
Ilumina o poeta que anuncia o amor
Ilumina minha voz e o meu canto
Brilha tua luz por todo este mar
Sob o veu da noite pela madrugada
Prateando o mar,o horizonte e a estrada
busco a noite inteira e onde estás...
ohh minha lua feiticeira
quando olhei o céu dentro da escuridão
só vi a primeira estrela bem lá no alto a brilhar
em meu amor flui um rio selvagem
serpenteando os teus vales de rocha
que compõe este único sentir
tão fundidos, tão saborosamente únicos
que este beijo sele a união entre nossos corpos
loucos movimentos alimentando a fúria deste sentimento
chuvas de gotas libertadas banhando corpos suados
mãos hábeis e grávidas de malícia
desesperadas e titânicas no prazer
faça o movimento eterno
venha saciar minha sede
de tua agua pura e cristalina
Lua cheia creia morro de saudade
Dança lua cheia a tua a minha a nossa sinfonia

beijos doces de sabor a mel