terça-feira, julho 25, 2006

O Toque dos sonhos !

Sem fim...

Um ribeiro de sonhos
Adormece em céu aberto...
Alguns pintados em cor do dia
Outros esculpidos em tom incerto
Desaguam em noite de magia...
(Rosas aqui tão perto)

Preenchem uma página em branco
Sonhos em gesto esvoaçante...
Que dançam em cada momento
Sorrisos de uma voz errante
Laços que enleiam ao sabor do vento
(Rosas em jardim de amante)

E o sonho, que ainda não sei o fim
Porque se apaga ao madrugar
Com raios de meu Sol pincelados
Saciando a sede até acordar...
(Rosas em lábios esfomeados)

Sonhos com sabor a mar e a terra...
E que de mão dada me transportam
(Ao roseiral da tua serra)

5 comentários:

AnaGarrett disse...

Lindo quadro. De quem é? Sabes? Fiquei curiosa.

apenas ninguém disse...

Hoje, que estou tão triste, soube-me bem ler este poema 'sem fim', é um desafio ao sonho como se ele nos transportasse à realidade que desejamos. Obrigada!

mixtu disse...

rosas... flor do amor... pois tem que se cuidar dela, também, todos os dias...
rosa... do nosso enamorado(a)

besitos

Pierrot disse...

Beeeeeeeeeeem
Estou estupefacto.
Muito bom mesmo.
O encadeamento, a rima, o conteúdo...
Bolas, tremendo.
Muitos parabéns, para não variar.
Bjs
Eugénio Rodrigues

frog disse...

Um lindo poema com um roseiral a servir de fundo!... Gostei!

Um beijo...