quarta-feira, agosto 23, 2006

Um Toque ao vento!


Na pele do vento...


Com os sentidos moldo o pensamento...
E vou esculpindo traços na realidade.
Deixo-me raptar pelas asas do vento
E voo numa saudade que me desperta
Ora me paralisa ora me dá alento...
Iniciando-me nesta rota incerta.

Visto-me de uma brisa calma...
E lentamente sinto do vento a pele
Que me vai acariciando a alma.

Em tons de verde quase floresta...
Abraço os cabelos do arvoredo...
E vou possuindo a sua folhagem.
Respiro fundo e liberto-me do medo.
Danço letras de uma nova palavra
Descendo às raízes do teu segredo.

Caminho por entre as ondas do mar
Neste céu salpicado de azul intenso
Gemo ao horizonte da nortada...
Suspiros de um querer que é imenso.
Tens a tua pele à minha, colada...
Sinto-te o eco, mas recuso-me...
Não te pertenço!
Mergulhamos no oceano profundo...
Deposito-te a memória...sorrindo
Atravesso-te o deserto... e eis-me
No oásis do Mundo!

O teu eco no vento desaparece...
E letra a letra o teu nome, amanhece!

2 comentários:

Pierrot disse...

Eu sei que é um "lugar comum" dize-lo, mas estás de novo de parabéns.
Descreves o teu pensamento ondulante com uma sensibilidade e perfeição que às vezes me faz estar dentro da tua cabeça.
E às vezes os nossos sentimentos são como uma brisa de verão em final de uma tarde escaldante.
Boa...
Bjos
Eugénio Rodrigues

Tuche disse...

:))))

Ciao bella