segunda-feira, março 06, 2006

O teu Toque!


Suspirando...


E eu, pequenina
Entre a terra e o mar,
A querer perder-me,
Nesse teu suspirar,
Nesta minha saudade,
De em ti respirar,
A tua gruta da noite,
E na pele, te voar!

Su@vissima




3 comentários:

Armando disse...

Sempre me fascinaram aqueles olhos, que olham quase dando a sensação de se sentir um rosto completo à volta… e eis-me agora perante esta agradável surpresa em rosa suave, de suaves toques à flor da pele.
E poemas musicados pelas melodias dos sentidos… o suspirar, o respirar, o gemer… numa sensualidade dos melhores cheiros e sabores: o mel, a canela, o perfume dos corpos, o hálito que nos bem num beijo.
Um pleno na arte da sedução, do pulsar dos sentidos.
O comentário não está à altura dos teus méritos. Mas, pelo que sinto ao ler-te, ao mesmo tempo que te sinto aqui presente, muitos parabéns.
E voltarei aqui…

D.G. disse...

Mais um toque (pedido emprestado a Natália Correia):

O corpo é praia a boca é a nascente
e é na vulva que a areia é mais sedenta
poro a poro vou sendo o curso da água
da tua língua demasiada e lenta
dentes e unhas rebentam como pinhas
de carnívoras plantas te é meu ventre
abro-te as coxas e deixo-te crescer
duro e cheiroso como o aloendro

Jinhos :-)***

José António disse...

As palavras-poesia são cintilações do teu olhar, prolongamentos do teu querer, acordes de sins rubros e magmáticos...
As tuas chaves estão lá e florescem no húmus de quem sabe do que falas...
Nós sabemos!
Beijo