sexta-feira, março 31, 2006

Um Toque de raiva!





Gemido silencioso


Hoje,
As palavras não dançam,
Nem saltam...
Gritamo-las inteiras como granadas,
Que matam...
Jogamo-las fora como pedras desencantadas,
E gravamos nelas toda esta raiva
Surda, esmagada!

Hoje,
A doce palavra, amar...
é de um amargo limão, inútil,
E este desejo de em ti me saciar,
Um gemido silencioso e fútil.

Amanhã,
Serás a maré encontrada...
De um verso já esquecido,
Neste meu poema perdido!

Su@vissima

1 comentário:

MARIA disse...

Acontecem dias assim!!
Procuramos um certo ombro, e ele não nos adivinha, ficamos magoados, e atiramos palavras como pedras inteiras!!
Gostei de tudo o que vi no teu blog!
Respira beleza, doçura, sensibilidade e sensualidade :)
Beijinho.