segunda-feira, março 20, 2006

Toque de saudade



Ruído do silêncio


Este som da saudade....
No silêncio da partida
Levou meu herói um dia.
O único herói de verdade
Que me ensinou a crescer,
A voar na poesia.

Iniciei a caminhada
Inebriada pelo teu querer,
Levada pela tua mão
Neruda na primeira estrada
Neste oceano do ser.

E, na ausência dos abraços,
Ai naquele dia de Março
Do ano dos cravos de Abril
Como me senti em pedaços.

Mas quando Abril amanhece,
Naquela voz da esperança
E o meu sonho acontece
Foi dia da festa da vida
Foi Natal, dia do Pai,
Carnaval!

E tu, naquele Sol de calma,
Me apertaste no abraço,
E ali mesmo, colaste os pedacinhos
partidos...devolveste,
a minha alma.

Saudades tuas...Pai!

Su@vissima

2 comentários:

mariatuche disse...

Chorei ao ler...muito bonito
Beijos suaves

guerrilheiro disse...

...fiquei sem palavras depois de te ter lido. Sou pai de uma criança semi-ausente e este poema tocou-me no cantinho mais quente do meu coração. As saudades são uma dor sem cura...